Editor da Oxigênio, Léo Kades, dá dicas a novos autores

Com mais de seis anos de atuação no mercado editorial, o Grupo Oxigênio vem se destacando por trazer ao Brasil títulos de sucesso mundial. Grandes pensadores, como Ralph Waldo Emerson, Henry David Thoreau, livros Best Sellers como O Jardim Secreto e Beleza Negra, e até mesmo livros que foram inspiração para grandes escritores, como o Phantastes, obra que “abriu a imaginação”de CS Lewis quando escreveu As Crônicas de Nárnia, estão no portfólio da editora.

Recentemente os rumos mudaram, e o editor chefe da Oxigênio, Léo Kades, criou o selo Publica Livros focado na autopublicação de livros. O motivo para essa mudança e, também, dicas importantes para aqueles que são “marinhos de primeira viagem”na publicação de livros, estão nessa entrevista.

EO: Como começou a trajetória do Grupo Oxigênio no meio editorial?

Léo Kades: Inicialmente trabalhávamos com marketing editorial e adquirimos muita experiência nessa área. Aliamos o conhecimento adquirido com o marketing a um trabalho de design com muito bom gosto e o desejo de trazer ao mercado editorial livros que trouxessem crescimento e conhecimento aos nossos leitores.

No início nosso único selo editorial era a Editora Oxigênio, depois criamos a Editora Dracaena e a Publica Livros.

De lá para cá foram centenas de livros publicados e um desejo de aprimorar a cada dia que passa.

EO: No ano de 2014 o Grupo Oxigênio optou por focar na autopublicação. Fale um pouco sobre essa mudança.

Léo Kades: Devido às mudanças de segmentação na editora e o curto tempo para avaliação de tantos originais que estávamos recebendo, optamos por focar na autopublicação, pois dessa forma poderíamos atender a autores cujas obras não faziam parte dos segmentos de atuação da editora. Dessa forma o novo autor fica livre da burocracia que envolve o processo inicial, avaliação, segmentação, etc…

A vinda da Amazon ao Brasil acabou por despertar um maior interesse na autopublicação de livros por parte dos novos autores, o que para nós é bastante positivo tanto para quem está começando quanto para as editoras.

Dessa forma tudo se torna muito mais democrático e econômico para o autor.

EO: O que um autor precisa saber antes de publicar um livro?

Léo Kades: Uma coisa é importante saber: Não é porque você terminou de escrever um livro que você está pronto para publicá-lo. Antes de publicar busque pesquisar sobre o assunto, conhecer as etapas necessárias para a publicação de um livro e acima de tudo, registre o seu texto na Biblioteca Nacional.

EO: Como editor qual dica você gostaria de compartilhar com aqueles que sonham em publicar um livro.

Léo Kades: Valorize o seu trabalho e o tempo que dedicou escrevendo o seu livro.

Busque ajuda profissional, sim! Não dê uma de autor roleta russa e fique enviando o seu trabalho para 30 ou 40 editoras, e seja o que Deus quiser. Eu recebi um número inesgotável de e-mails de autores que enviaram para várias editoras com o seguinte texto: Segue meu original para avaliação, sem nem mesmo ter o nome completo do escritor.

Muitos desses autores, que chamo de “roleta russa”, nem mesmo registram seus textos antes de enviar para uma editora, o que é uma falta muito grave.

Livro tem que ser bem feito, com uma bela capa e projeto editorial de qualidade.

Busque conhecer pelo menos um livro publicado pela editora antes mesmo de entrar em contato com a mesma. Na internet existe todo tipo de promessas, vale a pena pesquisar, mas lembre-se que na maioria das vezes o barato sai caro.

EO: Quais são os erros comuns que um novo autor comete?

Léo Kades: Assinar um contrato sem nem mesmo o ler é o principal erro.

Ano passado, ao ler alguns comentários em um site, vi vários autores “detonando” com a Amazon, dizendo que a Amazon não pagava os autores, que tinha 50 dólares para receber fazia um bom tempo e ainda não havia recebido. Tal usuário se cadastrou no Kdp da Amazon e simplesmente não leu sobre a politica de pagamentos da empresa, que informa que é necessário um valor mínimo de 100 dólares para recebimento do primeiro pagamento.

Muitas vezes, o que falta é mais atenção no que diz respeito aos contratos estabelecidos entre autores e editoras, ou distribuidores.

Outro erro muito comum é o de achar que editoras possuem “varinha de condão”, que basta publicar um livro que no outro dia estará nas livrarias. Não é assim que funciona, livro é igual a qualquer produto, as livrarias irão receber clientes interessados em tal produto, e mediante a procura, estarão buscando adquiri-lo.

É a lei da oferta e da procura. As livrarias somente irão adquirir algo que saibam que irão vender.

EO: O Grupo Oxigênio é uma das editoras pioneiras no que diz respeito ao livro digital “E-book”. Você acha que o mercado digital é uma boa opção para os novos autores?

Léo Kades: O livro digital é a maior oportunidade para um novo autor.

Diferentemente do livro físico que fica ausente das livrarias, pois necessita do exemplar “Em Estoque” na livrarias, o livro digital fica à disposição de qualquer usuário para compra e entrega imediata no mundo todo.

Com o aumento dos usuários de tablets, leitores digitais, smartphones e outros dispositivos que permitem a leitura de um e-book, empresas como Claro, Oi, Kobo, Kindle, Tagus, Apple entre outras, estão apostando cada vez mais no livro digital como uma alternativa eficaz para apresentar aos seus usuários livros de qualidade.

EO: Você pode citar um fato marcante de sua trajetória como escritor?

Léo Kades: Aconteceu há pouco tempo. Fui procurado por um autor com câncer terminal, ele havia escrito sua história de vida e pude conhecer algo realmente marcante, um grande exemplo de fé e esperança, uma verdadeira lição de vida. Durante o processo de diagramação da obra ele veio a falecer. Tal historia acabou nos ligando ainda mais ao projeto e agora no mês de abril o livro será lançado.

Durante esses anos vivemos experiências incríveis, compartilhamos historias e fizemos amizades que são para a vida toda.

Mais do que dinheiro, fama, ou trabalho, estamos nos conectando com “pessoas” e isso é mais importante do que qualquer outra coisa.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Add Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

WordPress Themes