Editoras Catarinenses presentes na Feira Catarinense do Livro

Inicia amanhã, dia seis, e vai até o 16 de maio a 8ª Feira Catarinense do Livro. O evento literário vai acontecer no Largo da Alfândega, no Centro de Florianópolis.

As editoras Dracaena e Oxigênio com sede em Santa Catarina estarão presentes na Feira através da distribuidora Unilivros. Elas apresentarão seus lançamentos: Let´s Elevate! do autor catarinense Ramon Tessmann e Phantastes – A Terra das fadas, livro que inspirou “As Crônicas de Nárnia”, aos leitores e visitantes da feira.

O Editor Leo Kades ressalta que ”é muito importante o espaço aberto para os autores e editoras do Estado estar apresentando o seu trabalho e trazendo oportunidades aos leitores catarinenses para conhecer o trabalho produzido aqui”.

A Feira

De acordo com a presidente da Câmara Catarinense do Livro (CCL), Irene Rios da Silva, o objetivo da feira é possibilitar a aproximação do leitor com as obras literárias. ”São eventos que disponibilizam uma grande variedade de livros, com preços especiais, que proporcionam a oportunidade aos visitantes de levar bons livros para casa”, afirma Irene.

Segundo Irene, a grande quantidade de obras disponível contagia os visitantes e, mesmo aqueles que não possuíam o hábito de ler acabam por contrair o gosto pela leitura. Durante o evento acontecerão contações de história e sessões de autógrafos com escritores que terão seus livros expostos na feira.

Irene comenta que ainda não á um número definido de autores que participarão dessa edição, mas na do último ano foram 43 escritores que realizaram sessões de autógrafos. Para esse ano já estão confirmado 15 expositores entre editoras, distribuidores e livreiros, vindos de Santa Catarina, Rio Grande do Sul e São Paulo.

 

Falta de incentivo

Ao longo das edições, infelizmente a feira diminuiu de tamanho. O espaço disponibilizado para o evento e o apoio financeiro foram cortados aos poucos. Conforme Irene, era esse aporte que permitia a vinda de autores de renome nacional.

Outro fator, citado inclusive pelo representante da Unilivros, Maurício Geraldo, é a ausência do poder público na feira. “A Feira Catarinense do Livro é um evento importante no calendário da CCL, que luta para acontecer”, destaca Maurício.

Mesmo com as dificuldades, a presidente da CCL afirma que a cada ano a organizadora procura melhorar a qualidade da estrutura e a logística da feira ao priorizar a segurança e o conforto dos visitantes. “Selecionamos os expositores para que haja livros para todas as idades, classes culturais e sociais”, salienta.

A presidente ainda reitera que com a falta de apoio aos eventos literários é lamentável. “Certamente que com apoio do poder público poderíamos realizar um evento maior e melhor, com mais atrações, mais divulgação e maior participação de estudantes, ou seja, um evento digno de uma capital”.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Add Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

WordPress Themes